10 janeiro 2009

sorriso


Preciso da tua boca...

Para poder dizer que ainda vivo

E beber o cansaço do meu corpo

quando incerteza…

Preciso da tua boca...

Para sentir o suor da minha face

Nos beijos da medida do teu pranto.

Dela sai o sussurro da minha voz

Que é o grito do meu canto

Preciso da tua boca...

Para no cais, o meu medo afogar

E nela sorrir até…

que a noite adormeça nos teus lábios

7 comentários:

Emanuel Lomelino disse...

Olá amiga!

que se mantenha o teu sorriso
nos momentos da verdade
faz por ele o que é preciso
assim atingirás a felicidade

Beijos

Maria disse...

é muito bonito...
apetecia continuar por aqui abaixo
desenvolvendo o
preciso da tua boca...

beijo

maré disse...

preciso...

para abrir o avessso do sangue

para gerar outra fonte.

_______

um beijo
e um sorriso

Valter Ego disse...

E eu preciso de cá voltar... gosto deste cantinho desta minha conterrânea!:)

Eduardo Aleixo disse...

Gostei do seu poema de amor e também gostei da sua visita. Abraço.

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Aleixo disse...

Pronto: voltei a encontrar o blogue. Beijinho.
EA