19 outubro 2008

entardece...



Foi tarde e eu pequena…
Sou pequena quando me inventam
E entardece o que flora em mim
Entardece no descarne
Entardece e eu sou pequena
Entardece a inquietação
Teimoso entardecer que devagarinho…
Mina a luz que encalece
Sou pequena quando me tingem…
De cor de felugem
Que não cola na minha pele
E entardece a boca que não diz
Porque é tarde!

2 comentários:

Anónimo disse...

entardece sempre
que não te vejo

escreves sentimento. parabens

Lena disse...

Nunca é tarde !
lindo o teu poema !

bom fim de semana Ausenda

Beijinhos