30 agosto 2009

outra vez



Quero outra vez
marcados no meu corpo
os desenhos da força
com que me possuis,
esculpidos de negro
como infinito breu,
sentidos de dentro
infundos de um azul
que me lembra o céu!
Quero outra vez
balbuciar magias
odes obscenas
suaves melodias
e ter-te entre despojos de amor,
mil prisões de abraços
num suspiro sal e lânguido,
no meu ouvido
como piar de gaivota
Parindo o mar.
Também eu em ti sou gaivota,
de beijos e vendavais...
poisada na bonança
Sempre que és...o meu cais!
(Imagem: rubens cavalcanti silva)

11 comentários:

Maria disse...

Intenso. E belo!!!
Grande regresso à net!

Beijo

Manu disse...

Olá Ausenda!

Grande estilo ao regressar
em grande forma ela está
este regresso venho comentar
amiga, é bom ter-te por cá

Beijo Grande

Ava disse...

Arrepios ao ler...

Cada palavra está impregnada de um sensualidade incrível...

"...Balbuciar magias
Odes obscenas
Suaves meloias...'

Ufa! que sensação...

Lindo e envolvente!


Beijos!

. Paulo . Intemporal . disse...

. "quero outra vez"

. um leve bater de asas .

. plena de paixão intensa .

. ampla.mente corpórea e sedutora .

. no decalque da paixão .

. um beijo, ausenda .

Breizh da Viken disse...

Muito bonito ...
Uma mistura sensual entre o mar e o desejo de amar...


abraço

pin gente disse...

recomecei hoje...
é tão bom ler palavras assim... arrebatadas!
beijos

Nuno G. disse...

excelente! que mais posso dizer...?

Eduardo Aleixo disse...

Que lindo poema em bico de gaivota!
As mãos de algas quentes
afagam os gomos cheios
ardentes das tuas velas
E as estrelas ficam cheias de inveja, ao vê-las!...

Céci disse...

Muita sensualidade neste poema, adorei!

Bjinhos

Céci

tossan® disse...

Gosto muito de poemas intensos sobre o mar! Belíssimo! Beijo

. Paulo . Intemporal . disse...

. re.passo e deixo um beijo .

. :))) .

. sempre, .

. paulo .