12 setembro 2009

o lugar do olhar

Num olhar
de manto quente
na branda madrugada
onde sempre...
renasce
a dança
da terna alvorada...
eu me deito eterna
nesse leito
e jazo ávida
desse olhar...
que me trespassa
e rouba a força
de resistir!
(imagem: Teresa Robalo)

12 comentários:

Paola disse...

Doce...sensualidade...

Bjo

Maria disse...

Não se deve resistir nunca... a um olhar assim...
:)))

Beijo, com saudades!

maré disse...

tenro

o tempo de acreditar.


e o olhar alonga -se

.

de perguntas


____ beijo ausenda

Ava disse...

Que doce, esse roubar a força de resistir...

Esses poemas, escorrendo sensualidade, são lindos... E voce, sabe como ninguém, impregná-los de uma força impactante...


Beijos e parabéns por tão belas inspirações...

Elza Fraga disse...

Vim, li e gostei.
Belos poemas!
Voltarei sempre!
Bitokitas de sucesso e luz.

Eduardo Aleixo disse...

Mais um belíssimo poema. Gosto muito da tua poesia. Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

sensual.

boa semana!

. Paulo . Intemporal . disse...

. na plausível entrega inerte ao tempo que se quer des.tempo perene .

. "amei.de.amar" .

. um beijo, o de sempre, Ausenda .

Nilson Barcelli disse...

"eu me deito eterna
nesse leito
e jazo ávida
desse olhar..."
Gostei da entrega do sujeito poético.
Arriscaste nas palavras, nas imagens, mas ganhaste um bom poema.
Beijo.

Aníbal Raposo disse...

Há olhares assim... Lindo.
Beijos

Virgínia do Carmo disse...

Cá ando eu de lugar em lugar, para descansar, aqui e acolá, à sombra de palavras assim. Esta foi mais uma pausa de que gostei particularmente!
Beijinho

teresa disse...

Agradecia que me informasse para terob@clix.pt se a Ausenda está a utilizar nas suas publicações, imagens dos quadros de que sou mentora, atendendo a que tenho os mesmos registados e como tal tenho direitos de autor.
Cumprimentos
Teresa Robalo