27 junho 2009


Se tu inventasses

uma cor ou um sol

que se entranhasse

no âmago da escuridão

eu...por dentro de ti

seria o vento

se tu me soprasses!

9 comentários:

Maria P. disse...

Se...
O tempo sem "se..."
Bonito:)

Beijinho*

© Piedade Araújo Sol disse...

Olá

desculpe mas não resisti, há quem ache que eu leio às avessas, mas um poema eu leio-o sempre das duas maneiras.

e este também pode ser lido assim:



se tu me soprasses!
seria o vento
eu... por dentro de ti
no âmago da escuridão
que se entranhasse
uma cor ou um sol
se tu inventasses

deixo um beij

mariam disse...

Ausenda,

tão bonito!(este e os demais)

sopro-te um sorriso :) pode ser?

deixo uma mão-cheia de cerejas.
mariam

nota:já estava com saudades deste 'Universo' tão especial... mas tive alguns problemas informáticos rsrs

Pedro Branco disse...

Escrevi ontem um texto com "se's". Há-de aparecer.

Nilson Barcelli disse...

Este poema é pequenino mas demonstra, se por acaso eu ainda não o soubesse, a tua enorme capacidade criativa, talento e inspiração poética.
Beijo.

Mário Margaride disse...

Belo poema, amiga.

Quem sabe um dia, esse sol nasce, e o vento sopra dentro de ti!

Beijinhos e continuação de boa semana.

Mário

pin gente disse...

pintei-me de azul,
como tu gostas.
tenho aroma de mar,
um leve salgado sabor na pele.
é noite...
não vês!
mas podes sentir-me o cheiro,
podes saborear-me o corpo
e navegar,
no azul deste teu mar.


um beijo

Paulo disse...

sinto-me soprado...

na ausência tua dos dias de mim.

um bom fim de semana.

maré disse...

se

sopro
ou
fogo

se
.
.
.

e somos sempre
passado presente futuro

Um beijo ausenda