04 dezembro 2010

espero as manhãs limpas




Como encontrar os teus lábios
Se é tão distante a palavra
Que os esconde
Sinto-os de saudade longa
Tragada …e sonho ficar perto.
Fluem pensamentos das horas
Que exaltámos fogos
E atenuámos rios
De tanto amor inundado.
Agora, neste silêncio escravo
Não és tu que encontro
E todos os dias findam…
E eu, no meu ensejo
Exulto as madrugadas
Para que sejam manhãs limpas
As que vierem contigo!
(tela de margusta loureiro)

15 comentários:

Maria disse...

Saudades de te ler, Ausenda.
A tela da Margusta é linda.

Beijo.

António Garrochinho disse...

é muito lindo !
quando se espera o amor as palavras
saem belas mas a espera e a ausencia ferem quem ama quando as manhãs vêm sozinhas.

Maria Luisa Adães disse...

Continuas a escrever coisas lindas, para além do nosso tempo...

Adorei encontrar-te neste tempo em que estou no Brasil.

A tela também é linda de tons outonais, a meus olhos...

Um abraço

Maria Luísa Adães

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei do poema com o teu cunho pessoal.

um poema limpo!

a imagem da Margusta foi muito bem escolhida.

parabéns às duas!

beij

poetaeusou . . . disse...

*
manhãs limpas,
por madrugadoras serem ...
,
conchinhas,
,
*

A.S. disse...

Ausenda...

Um amanhecer nu... despido de pudores, apenas tocado pelo desejo... irreprimivel!


Beijos!
AL

margusta disse...

Querida Ausenda,

...muito OBRIGADA!!!

O seu poema é Lindo, e embeleza a minha pintura.

Grata :)

Um beijinho de amizade!

© Piedade Araújo Sol disse...

bom fim de semana!

obrigada pela visita.

beij

Virgínia do Carmo disse...

Bom reler-te Ausenda, sempre intensas as tuas palavras...

Deixo votos de um Natal feliz... se possível, sem saudades...

Beijinho

Nilson Barcelli disse...

Ausenda, gosto tanto da tua poesia... mas tu escreves tão pouco...
Este ano foi uma escassez...
Querida amiga, desejo-te um Natal muito feliz.
Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

vim reler e desejar

Bom Natal e

um beij

poetaeusou . . . disse...

*
Amiga
,
que as vagas de 2011,
nos tragam um mar de saúde e
marés de coisas boas (se possível)
,
conchinhas de amizade,
,
*

Sopro leve disse...

Bom Ano e com muita veia poética...

Virgínia do Carmo disse...

Ausenda, deixo-te o meu desejo profundo de um 2011 muito feliz!

Beijinhos

Lucília Ramos disse...

Ausenda,
Também eu "espero as manhãs limpas"...
Como sempre um belo poema, deixando transparecer o que a alma sensível pode exprimir.

Aqi venho cheirar o aroma das mais belas poesias... e tentar levar um pouco desse aroma comigo.

Um grande abraço e que o começo deste novo ano seja igualmente inspirador.

Mudaste! Nota-se nestes 'exteriores'.