21 fevereiro 2009

secreta melodia

(Paula)

Compus com os meus dedos um laço de amar
…para no teu peito entrelaçar

Escrevi com o meu sangue um poema de vaidade
…para chorar se vier a saudade

Plantei uma semente de nós dois
…para depois

Fazer despontar o desejo
…da minha boca no teu beijo

Guardei numa caixinha de música o teu sorriso
…para contemplar quando preciso

Pintei num arco-íris de papel, vocábulos da palavra amor
…para na tua pele tatuar a minha cor

Porque no compasso dos meus gestos
…dança a vontade de te ter inteiro

Quero valsar nossos corpos nessa louca harmonia
e explodir nas mãos do mundo
…a nossa secreta melodia!

20 comentários:

Multiolhares disse...

dança, vide a tua doce melodia
beijinhos

maré disse...

da nossa vontade

fica

.
.
.
a eternidade
cúmplice

_____
um beijo

Paulo - Intemporal disse...

E nesta melodia pernoitar é em tom de descanso ou breve aviso.

Gosto Muito deste espaço onde as palavras me acrescentam.

E deixo um beijo.

Sempre,
____ p.

Mário Margaride disse...

Olá!

A vida é uma constante melodia, que conforme os acordes instrumentais, é ou não, suave e doce. Ou triste e melancólica.

Peço desculpa, mas sem querer apaguei o teu comentário ao meu poema "quero", se o entenderes envia-o de novo, ok?

Beijinhos e bom domingo!

Mário

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
entremares disse...

"Escrevi com o meu sangue um poema de vaidade
…para chorar se vier a saudade"

Uma imagem muito bela.
Parabéns.

ParadoXos disse...

"Pintei num arco-íris de papel, vocábulos da palavra amor
…para na tua pele tatuar a minha cor"

esta estrofe me entrou na alma, sabes? PODEROSA!!!

tossan disse...

Semear com harmonia para depois e conteplar quando preciso.
Aqui é mais fácil comentar. Bj

Mário Margaride disse...

Amiga ausenda

Gostei muito deste poema.
Muita intensidade. muita força. Muita ternura e muito amor.

A vida é constante melodia. Apenas o maestro muda.

Beijinhos

Continuação de boa semana

Mário

Cotovia disse...

...passei por vários blog e encontrei o amor dito de tantas maneiras. Realmente é o sentimento mais nobre que se pode ter.

O teu poema escolheu bonitas palavras para o expressar!

Xana disse...

E que é o amor a não ser uma bela melodia , dançada por dois corpos bem juntinhos??
beijinhos

Tatiana disse...

Que lindo!
Estava mesmo precisando ler algo tão belo assim!

Um abraço com meu carinho e admiração!

Vieira Calado disse...

A valsa, já de si, é uma louca harmonia.
Bem escolhida, a imagem!


Beijinhosss

O Profeta disse...

Esta melodoa valsante enterneceu-me...



Doce beijo

Aníbal Raposo disse...

Ausenda,

Tenho um prémio para ti no meu blogue.

Bjs

Gabriela Coutinho disse...

Para os momentos de saudade e ausência, guardamos a lembrança do que nos faz feliz !

Mar Arável disse...

Dancemos minha querida amiga

antes que chegue a censura

Estão nos ensaios

Eduardo Aleixo disse...

Não sei comentar tanta beleza!
valsa é linda, mas também não a sei dançar bem!
Prefiro saborear o teu poema.
Todos os que escreves são belos.
Mas para mim, este é o mais belo...
Beijo.
Bom fim de semana.
--------------------------
Alforreca= água quente
----------------------------
Pelengana -tigela grande ( disse a minha mãe )
---------------------------
Bj

pin gente disse...

é tão bom dançar corpo a corpo. entregar o abraço nos braços da música que nos leva em rodopio ou em lenta ondulação.
e a caixinha de música? algo do meu real imaginário... a minha infância.

um beijo pelas palavras

Cotovia disse...

...tão bonito, terno.